Desenvolvimento Econômico
 05/05/2005 - PARCERIA GARANTE INSTALAÇÃO DE FÁBRICA DE COMPUTADORES NO CEARÁ
 

Convênio para instalação da primeira fábrica de hardware do Ceará foi assinado na manhã desta quinta-feira (5), pelo governador Lúcio Alcântara, o presidente do Instituto Atlântico, Eduardo Azarite, e o presidente da Solbi/Solbras, Carlos Maia Nogueira. Na solenidade, que aconteceu no Palácio Iracema, o governador Lúcio Alcântara ressaltou a importância da implantação de indústrias de tecnologia para a economia do Estado. O investimento a ser aplicado na planta industrial é da ordem de 5 milhões de euros. A Solbras é a primeira de 33 empresas a serem implatadas no setor, no Ceará. A proposta é a formação de um cluster - onde serão instaladas empresas fornecedoras de produtos e serviços para a âncora do projeto - o Consórcio Luso Brasileiro, ao qual a Solbras está vinculada. A empresa entrará em operação, no Ceará, em 90 dias.


 


A atração da Solbras, empresa do grupo português Solbi é o resultado de uma articulação conjunta entre as secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE) e de Ciência e Tecnologia (Secitece). "Em 100 dias de governo, o Ceará tem uma política nova de desenvolvimento, com foco nas empresas de mão-de-obra e capital intensivo. Agora, o Governo traz algo novo, que é a indústria de inteligência", afirmou o secretário do Desenvolvimento Econômico, Régis Dias. A nova fábrica será implantada em Maracanaú e terá capacidade de produção de 15 mil unidades por mês, entre computadores pessoais (PCs), notebooks e servidores. Está prevista a geração de 150 empregos diretos. Segundo o titular da SDE, a Solbi é uma das maiores indústrias da Europa, com atuação em parceria com a Cobra Tecnologia. "Serão 200 mil peças por ano. E a primeira encomenda é de 1 milhão de máquinas", adiantou Regis Dias.


 

PC Cidadão - Com foco inicial no atendimento ao projeto PC Cidadão, por meio do programa de inclusão digital do Governo Federal, a Solbras também pretende atingir o mercado corporativo e será âncora para as ações do grupo Solbi no Mercosul e países da África. Segundo o presidente do grupo Solbi, que tem sede em Portugal, Carlos Maia Nogueira, a política de atração de investimentos do Ceará é eficiente."Em Portugal, parece que se pede um favor quando se quer montar uma indústria. Aqui é diferente. Estou surpreendido com a forma como os governos e seus secretários atuam na atração de investimentos. O Brasil tem uma política progressista que Portugal não tem", avaliou Carlos Maia Nogueira.